quarta-feira, 27 de abril de 2011

Módulo 5, Tecnologias - Aula 1 - 26/04/2011

Professores: Pedro Seruca; Carlos Martins

Resumo da aula de Design do Produto:
O professor Pedro explicou-nos o iríamos fazer neste módulo e o que era Design do Produto, bem como nos deu algumas coisas para pesquisar e nos indicou os materiais que devemos levar, não só para o ambiente de Tecnologias, mas também para o de Projecto.
-
Materiais:
> Folhas A3;
> Régua 50cm;
> Esquadro (45º e/ou 90º);
> Compasso;
> Papel esquiço;
> Fita cola;
> Cola UHU;
> Papel quadriculado.

Pesquisa:
> 3 domínios : registo gráfico; método europeu e maquetização.
> Ergonomia - Conjunto dos estudos que têm por objecto a organização do trabalho em função do fim proposto e das condições de adaptação do homem ao seu trabalho.
> Antropometria -  Medição das diversas partes do corpo humano.
> "Less is more" - Significado - A noção de que a simplicidade e a claridade levam ao bom design.
                      - Origem - Isto é uma frase proverbial do século XIX. Encontra-se impressa na "Andrea del Sarto" (1855), um poema de Robert Browning:

Who strive - you don't know how the others strive
To paint a little thing like that you smeared
Carelessly passing with your robes afloat,-
Yet do much less, so much less, Someone says,
(I know his name, no matter) - so much less!
Well, less is more, Lucrezia.



A frase é muitas vezes associada com o arquitecto e designer de mobília Ludwig Mies Van Der Rohe (1886-1969), um dos fundadores da arquitectura moderna e um proponente da simplicidade do estilo.







Trabalho:
Para o trabalho, trassar as margens 25mm no lado esquerdo e 5mm nos restantes de uma folha A3, desenhar um cubo com 12cmx12cm na perspectiva cavaleira, chegar o cubo um bocado para a esquerda da folha para posicionar melhor o objecto quando fizermos o método europeu.
Trassar as 12 medianas e as 12 diagonais das 12 faces do cubo a lápis e levemente, mas certeficando que se vêm através do papel esquiço. Trassar as medianas do cubo com uma cor eas diagonais com uma cor diferente.
(Planta)

Exemplo:


sábado, 9 de abril de 2011

Módulo 4, Projecto - Aula 7 - 08/04/2011

Resumo da aula de Projecto:
Esta foi a nossa última aula de projecto do módulo 4 e do periodo. Foi a minha apresentação onde tive de apresentar também o meu diário de projecto, e ao contrário dos nossos colegas que apresentaram na aula anterior, tínhamos de explicar todo o conceito, os retratos e o raid fotográfico no slide do conceito em tópicos, devido aos professores já terem visionado os blogs e avaliado os portefólios.
-
Powerpoint:
Slide 1

Slide 2

Slide 3

Slide 4

Slide 5

Slide 6

Slide 7

Slide 8

Slide 9

Slide 10

Slide 11

Slide 12

Slide 13

Slide 14

Módulo 4, Tecnologias - Cinema - Aula 4 - 05/04/2011

Resumo da aula de Audiovisuais:
Esta foi a nossa última aula de Cinema, vimos o progresso dos nossos vídeos e revemos a utilização do programa de montagem de modo a fazer raccord no vídeo. No próximo periodo (quando o receber) irei postar então nesta mensagem o filme.
-
Filme:
[brevemente]

sábado, 2 de abril de 2011

Módulo 4, Referênciais - 30/03/2011

Porta 1:
  • Imagens (Fotografia):
Susana Febra Ferreira - Abandono... - 18/3/2006 -http://olhares.aeiou.pt/abandono_foto565757.html
Justificação:
 A flor representa a minha personagem na primeira porta, foi abandonada e esquecida, ou seja, neglegênciada. Agora encontra-se apenas rodeada por solidão.
  • Citações:

(Fonte: http://www.quotegarden.com/)
«I never found the companion that was so companionable as solitude. We are for the most part more lonely when we go abroad among men than when we stay in our chambers.»
Henry David Thoreau - "Solitude" - 1854

Tradução: Eu nunca encontrei o companheiro que fosse tão sociável como a solidão. Nós somos na maior parte mais solitários quando saímos no meio de homens do que quando ficamos nos nossos compartimentos.
Justificação:
Apesar da solidão que é "oferecida" à minha personagem, de um certo modo, de acordo com Henry, pode não ser assim tão mau. Ou seja: "Mais vale sozinho, do que mal acompanhado".

«There are days when solitude is a heady wine that intoxicates you with freedom, others when it is a bitter tonic, and still others when it is a poison that makes you beat your head against the wall.»
Sidonie-Gabrielle Colette - "Freedom" - 1908

Tradução: Há dias em que a solidão é um vinho inebriante que te intoxica com liberdade, outros em que é um tónico amargo, e ainda outros em que é um veneno que te faz bater com a cabeça contra as paredes.
Justificação:
A solidão espessa da minha 1ª porta identifica-se com esta citação, há dias em que faz com que a minha personagem goste da liberdade da solidão, outros em que fica triste e se sente então neglegenciada  e por fim outros em que faz com que ela não aguente e só queira "bater com a cabeça contra as paredes" como acto de desespero.

«Solitude shows us what should be; society shows us what we are.»
Robert Cecil - 1864/1958

Tradução: A solidão mostra-nos o que deveríamos ser; a sociedade mostra-nos o que somos.
Justificação:
A solidão da 1ª porta faz a minha personagem perceber exactamente o que a citação de Robert estabelece. Talvez, o que devesse mostrar à sociedade era o que a terceira porta mostra, si mesma, assim poderia ser mais sociavelmente aceite.

-
Porta 2:
  • Imagens (Fotografia):
macAstro (username) - Bom Jesús de Braga - 17/9/2007 - http://olhares.aeiou.pt/um_classico_foto1467096.html

 Justificação:
A igreja antiga desta foto, para além de traços distintos de simetria, apresenta uma arquitectura rigorosa e clássica, tal como a segunda porta mostra.

  • Músicas:
Luciano Pavarotti Figaro (quem canta mais tarde) - Le nozze di Figaro - Figaro - composta em 1786 (por Wolfgang Amadeus Mozart)
video
Justificação:
Esta opera que me inspirou para a segunda porta, retrata exactamente o mundo e a sociedade da época em que a minha "personagem" sonha viver. Um mundo belo e clássico.

Antonio Lucio Vivaldi - Le quattro stagioni: La Primavera - 1725
video

Antonio Lucio Vivaldi - Le quattro stagioni: L'Inverno - 1725
video

Antonio Lucio Vivaldi - Le quattro stagioni: L'Autunno - 1725
video

Antonio Lucio Vivaldi - Le quattro stagioni: L'Estate - 1725
video

 Justificação:
Este conjunto de composições de Vivaldi identifica-se muito com o mundo que criei por detrás da segunda porta, pois todas as estações (Primavera, Inverno, Outono e Verão respectivamente) são compostas por notas musicais delcadas cantadas pelo violino. Esta ideia relaxante e, um pouco, alucinante leva-nos numa viagem para um lugar onde o tempo é contado não pelos segundos do relógio, mas pela intensidade, ritmo, timbre e pulsação que o violino comanda.
  • Citações:
«If you don't like how things are, change it! You're not a tree.»
Jim Rohn - 1930/2009 - http://www.quotegarden.com/wise-words.html

Tradução: Se não gostas de como as coisas são, muda-as! Não és uma árvore.
 Justificação:
Esta citação é como que uma frase de encorajamento para a minha personagem mudar o mundo de forma a ir às suas espectativas do "mundo ideal".
«My subject enlarges itself, becomes methodized and defined, and the whole, though it be long, stands almost complete and finished in my mind, so that I can survey it, like a fine picture or a beautiful statue, at a glance. Nor do I hear in my imagination the parts successively, but I hear them, as it were, all at once. What a delight this is! All this inventing, this producing, takes place in a pleasing, lively dream.»
Wolfgang Amadeus Mozart - 1956/1791 - http://www.allgreatquotes.com/mozart_quotes.shtml

Tradução: O meu tema amplia-se a si mesmo, torna-se metodizado e definido, e o todo, mesmo sendo longo, aparece quase completo e acabado na minha mente, para eu o poder examinar, como uma boa imagem ou uma bela estátua, num olhar. Nem ouço na minha imaginação as partes com sucesso, mas ouço-as, todas de uma vez. Que prazer que é! Todo este inventar, este produzir, tem lugar num agradável, vívido sonho.
 Justificação:
Toda esta descrição que Mozart faz da criação da sua música identifica-se com o processo de "lógica" no mundo da segunda porta. Tendo em conta também que a sua mente, apesar de ter sido considerada louca (além de genial) era sofisticada, civilizada e culta, tal como os possíveis "habitantes" ou outros personagens que residam nesse mundo.

-
Porta 3:
  • Músicas:
Owl City - "Technicolor Phase" - 2009/2010

video
Letra:
I am the red in the rose,
the flowers on the blankets on your bedroom floor.
And I am the gray in the ghost
that hides with your clothes behind your closet door.
I am the green in the grass
that bends back from underneath your feet.
And I am the blue in your back alley view
where the horizon and the rooftops meet.
If you cut me I suppose I would bleed
the colors of the evening stars.
You can go anywhere you wish
‘Cause I'll be there, wherever you are.
(Wherever you are, Wherever you are)
(I will always be your keys
when we are lost in the Technicolor phase)
The black in the book
the letters on the pages that you memorize.
And I am the orange in the overcast
of color that you visualize.
I am the white in the walls that soak up
all the sound when you cannot sleep.
And I am the peach in the starfish on the beach
that wish the harbor wasn't quite so deep.
If you cut me I suppose I would bleed the colors
of the evening stars.
(my darling)
You can go anywhere you wish cause I'll be there, wherever you are.
(my darling)
(Wherever you are, Wherever you are, Wherever you are)

Justificação:
O compositor/cantor compara-se com as cores do ambiente abstracto que cria, os sons psicadélicos reforçam a ideia de um sonho, algo para além do real. Tudo isto trasmite a ideia que eu aplico à minha terceira porta.
  •  Imagens (Photomontagem):
Isabel Cruz - (Untitled) - 5/2/2007 -http://olhares.aeiou.pt/estatua_surrealismo_foto1049303.html
Justificação:
A foto da estátua foi manipulada de maneira a ganhar um contorno confuso e surrealista, como se estivessemos a ver dos olhos de um maluco com a visão distorcida e só focando na estátua.

The-Sxey-Roxas (username) - "Alice in Wonderland: The Door" - 2010/2011 - http://the-sexy-roxas.deviantart.com/art/Alice-In-Wonderland-The-Door-189622482
Justificação:
Esta imagem abstracta, colorida e surrealista, retracta na maior parte o interior da mente da personagem (a terceira porta), ou seja, do "louco".
  • Citações:
«A man who is "of sound mind" is one who keeps the inner madman under lock and key.»
Paul Valéry - Mauvaises pensées et autres - 1942

Tradução: Um homem que é "de mente sã" é um que guarda o maluco interior fechado e trancado.
Justificação:
Este conjunto de citações apresentam todos no geral a mesma ideia. Disputando a sanidade e a loucura. Um "homem" que, aparenta ser são por fora, tal como a minha personagem, guarda um louco por dentro.
«Sanity is madness put to good uses.»
George Santayana - Little Essays

Tradução: A sanidade é a loucura posta a bom uso.
Justificação:
George deu uma das definições de sanidade, no caso da minha personagem usa a sua loucura interior na terceira porta para aparentar uma faceta lógica ao qual da espectador "são" não pensaria o contrário.
«I don't suffer from insanity. I enjoy every minute of it.»
Autor desconhecidoTradução: Eu não sofro de insanidade. Eu aproveito todos esses minutos.
Justificação:
A expressão "sofrer de loucura" é muitas vezes mal usada, pois tal como a minha personagem, o louco gosta de ser louco, como o são gosta de ser são.

«You're only given a little spark of madness. You mustn't lose it.»
Robin Williams
Tradução: Só te é dado uma pequena faísca de loucura. Não a deves perder.
Justificação:
Esta citação é como uma lição moral para a minha personagem, que deve ficar grata por quem é. Se significa ter um pedaço de insanidade em si, então que seja.

«Insanity is often the logic of an accurate mind overtasked.»
Oliver W. Holmes - Sr., The Autocrat of the Breakfast, Table - 1858

Tradução: A insanidade é por vezes a lógica de uma mente correcta sobrecarregada.
Justificação:
Aqui está uma das possíveis definições de insanidade. A terceira porta então é uma mente correcta e lógica, mas apenas sobrecarregada de maneira a ganhar um aspecto surrealista.

«I have my own little world, but it's okay - they know me here.»
Autor desconhecido
Tradução: Eu tenho o meu próprio pequeno mundo, mas não faz mal - eles conhecem-me aqui.
Justificação:
Esta citação representa a acomodação da minha personagem ao seu "próprio pequeno mundo" (terceira porta) onde é compreendida, ao contrário da primeira porta.
«You should listen to your heart, and not the voices in your head.»
Matt Groening - The Simpsons, spoken by the character Marge Simpson

Tradução: Devias ouvir o teu coração, e não as vozes na tua cabeça.
Justificação:
Apesar de "Marge" querer dizer que as vozes dentro da sua cabeça são a consciência e os pensamentos, ou seja o cérebro, sai-lhe de maneira a que parece que fala de um esquizofrénico que ouve vozes não existentes. Outravez a falar sobre loucura, como a terceira porta.