domingo, 27 de fevereiro de 2011

Módulo 4, Projecto - Aula 2 - 25/02/2011

Resumo da aula de Projecto:
Nesta aula trabalhámos o conceito de grupo para Cinema e Vídeo. Também desenvolve-mos melhor o nosso conceito individual.
-
Conceito de Grupo:
Começá-mos por tentar juntar os nossos conceitos individuais, mas como duas de nós ainda não tinham o conceito bem definido, decidi-mos trausí-los em três palavras-chave de cada uma de nós:
  • destruição; tristeza; felicidade
  • abandono; solidão; medo
  • alegria; incerteza; futuro
  • céu; terra; inferno
Depois escolhemos algumas que iriamos incorporar no nosso conceito: medo, incerteza, abandono e felicidade. Tentá-mos também dar um ar cómico. No final, depois de algumas remodelações e de discutirmos ideias, o conceito dividiu-se em quatro portas (seguindo a sequência - sério, cómico, sério e cómico) e ficou assim:
"Estou a caminhar por uma rua fria e sombria (Medo subentendido), entro pela porta da incerteza e de repente surgem hippies a meu redor que me tentam incentivar a dançar música dos anos 80, esquivei-me quando eles menos esperavam. Saí com tanta pressa que fui ter à porta do abandono, e avisto um mendigo. Até que finalmente vejo que toda a minha vida sempre fui alegre, eu é que nunca fui capaz de ver isso. Com isso aparecem os hippies a dançar ao pé de mim, desta vez junto-me à dança. E sou feliz."
Exploração de ideias do conceito individual, um autentico brainstorm:


  • Assim que me disseram o desafio, pensei imediatamente na sala das portas na "Alice no país da Maravilhas". Tive duas imagens na cabeça: a primeira era a de uma rapariga com o cabelo comprido e liso sentada no chão e curvada a brincar com três quebra-nozes (foto a preto e branco); a segunda foi a de uma espécie de conto de fadas com demasiadas cores, um algo psicótico e muito menos definido que a primeira. Primeiro pensei em dividir as três portas/portais no inferno, céu e terra, sendo o céu uma concentração de todas as ideias puras e essências positivas, enquanto o inferno seria a concentração oposta, de tudo o que é maligno.
  • Mas quando cheguei a casa decidi pesquisar e ouvir o soundtrack do filme "Alice in Wonderland" versão Tim Burtton, ouvi a música "Technicolor Phase" dos Owl City (o professor no final da aula tinha dito que por detrás de cada porta, sobretudo, queria nos ver a nós, a letra fala da relação entre a personagem principal com todos os aspectos e objectos existentes naquele mundo que criaram com a música e cor) e inspirei-me para fazer com que o primeiro portal fosse dar àquela segunda imagem que visualizei.
  • Na aula de História da Cultura e das Artes, o professor Xavier tinha falado sobre a opra de Mozart "O casamento de Figaro", em casa pesquisei a opra cantada por Luciano Pavarotti Figaro e devido à minha pequena obsessão admiração pelos séculos clássicos (Vitorianos, Idade Média, etc.) quiz icorporá-lo na segunda porta, sendo este uma espécie de salão clássico com esta música a ser tocada por uma banda e maestro. Então decidi incorporar as formas que usamos para comunicar: visão, audição e fala. Tirando então na terceira imagem (a da rapariga) os quebra-nozes modificando-lhe a expressão apática para uma expressão triste e adicionando-lhe um lenço a servir de mordaça.
  • Como ainda não achei suficientemente bom, tive a ideia de serem uma sequência do desenvolvimento da música, sendo a imagem da rapariga o mundo antes da descoberta da música, a imagem que surgiu da música do Figaro, a música clássica, e a que surgiu da música dos Owl City a mais recente.
  • Mas achando esta ideia com pouco sentido e não muito atractiva, lembrei-me do que o professor disse à cerca de nos querer ver "atrás das portas". Conclui que as portas/portais dariam para três mundos diferentes: o primeiro daria para o mundo da imaginação onde tudo o que é não seria, porque tudo seria o que não é (citação proveniente da Alice) que apresenta a minha mente e a maneira como penso; o segundo reencaminharía-me para o mundo em que eu mais desejava viver, um mundo mais simples e clássico onde ainda se podia inventar mais e não parecesse que já tava tudo inventado; o terceiro daria para o mundo da solidão e rejeição, apesar de receber toda a atenção que necessito, toda a vez que sou ignorada vou imediatamente parar ao planeta negligenciado, onde há apenas a rapariga com um ar triste, com a mordaça, mas com uma lágrima a escorrer-lhe pela face para reforçar essa ideia.
Conceito:
"Comecei por encontrar três portas, três portas que encontrei dentro de mim, que eu fui criando ao longo dos anos em que cresci. Uma porta com metade do meu tamanho que podia passar despercebida por qualquer um, chamou-me à atenção. Abria-a e deparei-me com uma espécie de espelho, uma rapariga amordaçada, solitária e triste cuja visão partiría o coração a uma mãe. O ambiente, que consistia num silêncio ensurdecedor e de uma sala vazia, reprimía-me o coração. Com custo ultrapassei-lhe e deparei-me com uma porta feita exactamente à minha medida, refinada, coberta de traços precisos e ricos, conseguia ouvir música clássica através da porta, e com uma admiração estranha, entrei por ela adentro. Uma sala refinada com retoques finos e preciosos, escritos e moldados pela música, cobria-me com esperanças. Por quanto mais que quisesse ficar presa a esta realidade imaginária, avistei uma porta que era maior do que eu e tinha cores psicadélicas a emoldurar os cantos, curiosa com o que criei, descubri o que estava por detrás. Tal como a porta, os objectos tinham cores vivas e brilhantes, mas um tanto escuras e sombrias, como o rosa, o roxo e o azul, as cores era movimentadas por uma música que podia ficar presa na cabeça de qualquer um por dias. Os objectos eram fora do comum, um tanto desfocados e irregulares. Deixei-me ficar por aí passeando pelo mundo da minha mente e fechado-me num casulo onde poucos têm acesso. Quem é feliz? Aqui sou."
---
1ª imagem:


1. Ideia de solidão, a rapariga só tem os quebra-nozes como companhia.
2. Adereços: vestido; 3 quebra-nozes. Figurinos: uma rapariga de cabelo escuro, grande e esticado. Maquilhagem: aperfeiçoamento da cara e olhos escurecidos em torno. Cenário:canto e no chão. 
3.Pouca iluminação, a fotografia a preto e branco e a rapariga deve estar enquadrada no canto inferior esquerdo.

2ª imagem:
1. Ideia de surrealismo, como se se estivesse dentro da cabeça de um louco.
2. Adereços: livros grandes; fios coloridos; um cogumelo incomum. Sem figurinos. Cenário: os livros devem estar pendurados na árvore sem folhas, os fios também devem ser atados aos ramos como as orações japonesas, deve ser tudo na relva e o cogumelo ao lado mas não muito longe da àrvore.
3.Iluminação média. WB - incandescent. Cenário enquadrado ao centro, de preferência com a linha do horizonte a dividir a fotografia.
1ª porta (1ª imagem do brainstorm modificada):
1. Ar sombrio, solitário e triste, englobando sentimentos negativos.
2. Adereços: água; fita preta. Figurinos: rapariga entristecida a "chorar". Maquilhagem: pálida; rímel a escorrer pela face (como uma lágrima). Cenário. a rapariga sentada a um canto com os braços à sua frente.
3. Muito pouca iluminação. Foto a preto e branco. O cenário posicionarse-á no canto inferior esquerdo.
 2ª porta (Aula de História + Luciano Pavarotti Fígaro + admiração pelo séc.XVII e clássicos + o mundo ideal):
1. Ambiente clássico e antigo, musical de preferência.
2. Adereços: livros velhos grandes; instrumentos musicas em cima de cadeiras desocupadas. Figurinos: Maestro ou adulto com ponteiro. Cenário: o figurino posicionarse-á virado para os instrumentos, como se fosse uma orquestra.
3. Muita iluminação. Sépia. Cenário ligeiramente encostado á esquerda para a leitura desta ser semelhante á a de um livro.
3ª porta (Alice in Wonderland soundtrack - Owl City_Technicolor Phase + a mente de um louco):
1. Ideia de surrealismo, como se se estivesse dentro da cabeça de um louco.
2. Adereços: livros grandes; fitas; 2 cogumelos fora do comum. Figurinos: uma rapariga. Cenário: na relva; os livros estarão pendurados nos ramos da árvore (bem como os fios) e empilhados junto a esta; não importa onde os cogumelos fiquem; a rapariga posicionarse-á por detrás da árvore e de costas.
3. Iluminação média. WB - incandescent. Cenário enquadrado ao centro, de preferência com a linha do horizonte a dividir a fotografia.

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Módulo 4, Tecnologias - Fotografia - Aula 1 - 22/02/2011

Professor: Carlos Gomes
Resumo da aula de Audiovisuais:
O professor fez-nos uma breve introdução ao tema e deu-nos os conceitos base deste. Explicou-nos o que era a fotografia e como funcionar uma máquina fotográfica usando melhor as suas definições. Tomámos várias notas da apresentação que o professor fez. Ví-mos que facilmente se pode fazer uma câmara fotográfica caseira. Visionámos vários exemplos de retratos, falámos mais sobre os auto-retratos de, particularmente, Sam Taylor Wood e Duane Michals. No final o professor mostrou-noa um vídeo que falávas sobre os fotógrafos que trabalham para a National Geographic. Tirei o melhor partido possível destas aulas para depois ensinar à minha melhor amiga que pretende seguir o curso.
-
Introdução - Conceitos base:
  • Fotografia - É a comunicação através das imagens
(Fotão - raio de luz -) foto + grafia (escrita) = escrita através da luz
  • Para fazer:
Portefólio com todas as fotos > 3 finais escolhidas
Justificar a manipulação das fotos; Ver a psicologia das cores e aderessos simbólicos que possam ser usados nas fotografias; Retrato (conceito - o nosso ponto de vista) - 3 fotografias (Portefólio de fotos);
  • Avaliação - Não consiste apenas na qualidade da foto, mas sim na composição que adquirimos a esta.
Funcionamento da fotografia:
A 1ª fotografia foi tirada por Niépce em 1824/24. Existem dois princípios na fotografia.
  • Princípio Físico:
Princípio da câmara escura.
Por Leonardo Da Vinci
Quando se faz um furo numa caixa (por exemplo), a parede oposta ao furo reflecte a imagem no exterior, mas inversa.
  • Princípio Químico:
*emulsão com grão de prata - moléculas sensíveis à luz.
Usando o princípio físico, pondo um papel fotosensível na parede oposta ao furo, o papel obterá a imagem transmitida. Mas só depois só com o tratamento em laboratório, é que a imagem será revelada em condições.

Fotografia Digital (1970):
Pixels


Linguagem Binária:
azul - 01
vermelho - 10
branco - 00
verde - 11







Lentes/Objectivas:
  • Grande Angular (0.1-50mm) - abranje o campo de visão - ilusão de mais longe
-útil para fotografar locais (pode surgir alguma disturção da perspectiva)
ex.:"Olho de Peixe" - adquire um ar acaricado
  • Normal (50mm) - mais próximo do campo de visão humano
  • Teleobjectiva (50-300mm) - diminui o campo de visão - ilusão de mais perto
-útil para retratos (foca num objecto e desfoca o fundo)

Obturação:
Suscita a ideia de movimento.

Filtros:
  • O azul e o âmbar são os mais utilizados
  • WB - white ballance - permite seleccionar a cor real dos locais que se vão fotografar
  • Polarizador - corta os reflexos e os brilhos
  • FOG - anevoeirado
  • Dual e Tri-color
  • Infravermelho
  • Goss Screen
Documentarismo e fotojornalismo contemporâneo:
Suspense vs. Surpresa
  • Desiquilibrio de saberes - o espectador sabe mais que a persongem principal.
Auto-Retratos:
Sam Taylor Wood
Duane Michals

Profundidade de campo:
  • Diafragma íris - O foco da imagem altera-se conforme a quantidade de luz.
Retratos:
  • Richard Avedon - Dalai Lama
- Kevin Kline
- Marilyn Monroe
  • George Sand - Nadar
A série fotográfica:
  • Duane Michals (Mestre) - Bathroom
- Bogeyman
- Adam & Eve

O surrealismo na fotografia:
  • Joel Peter Witkin
  • Francesca Woodman
  • Chema Madoz
Fotografia contemporânea:
  • Vic Muniz
  • Bernard Lalcon
  • Andreas Gursky
-
O filme/reportagem/documentário do National Geographic:
  • "O problema não é o tirar fotografias, mas o sobreviver no ambiente onde as tiras."

Módulo 4, Projecto - Aula 1 - 18/02/2011

Resumo da aula de Projecto:
Faltei esta aula, mas segundo os meus colegas, tomámos várias notas, foi-nos proposto o desafio e defini-mos o conceito.
-
Notas:
Conceito Individual:
  • Raid Fotográfico
- Raid 1 - Explorar ideias (ex.: 300 fotos) - Metro; idosos; crianças(...)
- Raid 2 - Selecionar e Desenvolver ideia
- Riad 3 - Produto Final - 6 ou mais fotografias
  • Retrato (3) - Tem de conter um desenho pintado com a legenda:
  1. Ideia/Mensagem/Conceito
  2. Adereços/Figurinos/Maquilhagem/Cenário...
  3. Iluminação/Cor/Enquadramento
Conceito de Grupo:
  • Filme (cromaqui):
- Acção - 6 cenas
- Temporização - +/- 3 minutos
- Banda Sonora
- Cenários - Desenhos, pinturas, fotografias, ...
- Storyboard - imagem/cena
Métodos de Avaliação na disciplina de Projecto
Raid:
  • Conceito.
  • Referênciais - Imagens.
  • Pesquisa - Autores, texto e imagem.
  • Exploração de ideias - Raid 1.
  • Selecção e Desenvolvimento de uma ideia - Raid 2.
  • Realização - Raid 3.
  • Apresentação - Individual.
Retrato:
  • Conceito - Individual.
  • Referênciais - Textos e Desenhos.
  • Pesquisa - Retrato e Autores.
  • Exploração de ideias - Ideias, Plano, Retrato.
  • Selecção e Desenvolvimento de uma ideia - 3 propostas de encenação.
  • Realização - 3 retratos.
  • Apresentação - Individual.
Filme:
  • Conceito - Em Grupo.
  • Referênciais - Imagens, Textos e Desenhos.
  • Pesquisa - Obras e Autores.
  • Exploração de ideias - Ideias, Storyboard.
  • Selecção e Desenvolvimento de uma ideia - Storyboard, Grupo.
  • Realização - Filme.
  • Apresentação - Em Grupo.
Avaliação:
  • Diário de Projecto;
  • Blog;
  • Portefólio;
  • Aulas;
  • Apresentação.
Desafio:
" Tu ao contrário de Gregor, vais abrir todas as portas... o que encontras por de trás de cada uma delas?"

Módulo 4, Tecnologias - Cinema - Aula 1 - 15/02/2011

Resumo de Audiovisuais:
Começámos por dividir a turma em duas partes, indo uma para Cinema e outra para Fotografia, na próxima semana trocaríamos de lugar e assim sucessivamente. O professor deu-nos uma breve introdução ao Cinema, instruiu-nos com o que haveríamos de fazer nas aulas e mostrou-nos um slide a aprofundar mais  o tema do Cinema, do qual tirámos notas sobre.
-
Notas: 
Cinema &Vídeo
  • Invenção do Cinema - Dia 28 de Dezembro de 1895 (data a fixar para cultura geral, 28/12 é dois dias depois do Natal e 1895 é um séc. anterior à minha data de nascimento) foi a 1ª sessão pública da história do cinema,salão Indiano do Grand Café, Boulevard des Capucines nº14, Paris. Através de um aparelho chamado "cinematógrafo" inventado pelos irmãos Louis e August Lumiérè.
Antes do Cinematógrafo havia ainda um outro aparelho inventado antes pelo americano Thomas Edison, o "cinematoscópio".
O 1º filme de comédia foi o "L'Arroseur Arrosé" e o 1º filme familiar foi o "Le deujeuner du bebé", depois o filme igualmente curto "L'arrivée du trainer Gare" quesistia na simples filmagem da chegada de um comboio, chocou de tal maneira as pessoas, que estas gritavam e desviavam-se porque pensavam que o comboio ia realmente contra elas (independente de este ser a preto e branco e de o ângulo não ser o de frente).
O mestre dos efeitos especiais foi George Méllies.
  • A Persistência Retiniana - Em 1824, Peter Mark Roget deu que a persistência retiniana era a capacidade que a retina possui para reter uma imagem por cada cerca de 1/20 e 1/5 segundos após o seu desaparecimento do campo de visão, é a fracção de segundo em que a imagem permanece na retina.
  • Escala de planos - palavra=plano ; frase=cena ; parágrafo=sequência
  • Legenda do tripé:
  • 1-Bolacha; 2-Punho; 3-Tripé; 4-Dolli 
  • Planos (enquadramento da imagem na câmara):
Plano Geral - Inclui a personagem da cabeça aos pés;
Plano Médio - Corta pela linha da cintura;
Plano Próximo - Corta pela linha do peito;
Plano Grande - Enquadra a cabeça toda;
Plano Muito Grande - Aproxima da expressão da personagem cocortando a partir, por volta de dois dedos acima do queixo;
Plano Pormenor - Aproxima de um pormenor;
Plano Americano - Corta a partir dos joelhos;
Plano de Conjunto - Enquadra mais do que uma personagem;
Plano Muito Geral - Enquadra mais do que um corpo.
  • Perspectivas:
Normal - A câmara filma ao nível normal dos olhos;
Picado - A câmara filma acima do nível dos olhos;
Contra-Picado - A câmara filma abaixo do nível dos olhos.
  • Composição - Disposição os elementos num plano.
1º Plano - o que está mais próximo;
2º Plano - o que está logo por detrásdo 1º plano;
3º Plano - o fundo.
  • A Regra dos terços:
É a divisão do plano em três partes iguais, o cruzamento das linhas são os chamados "pontos fortes da imagem".
  • Os movimentos da câmara:
Movimentos de rotação - Panorâmica horizontal e Panorâmica vertical.
Tralling - Deslocação da câmara (Steadicam - Câmara que anula os movimentos de andamento, é transportada por um colete usado pelo "cameraman").
  • Os racords:
Raccord - É todo o conjunto de elementos, movimentos e detalhes que asseguram a continuidade entre planos e cenas.
Flashback - Recuo no tempo;
Elipse - Avanço no tempo.
-
Filme:
  • Duração - O filme durará por volta de 3 minutos;
  • Conceito - Conceito em grupo (com a Mariana Machadinha, a Joana Rodrigues e a Daniela Esteves) a definir na aula de Projecto;
  • Storyboard - A preencher invidualmente pelos elementos do grupo a partir do conceito;
  • Filme - Será realizado nos estabelecimentos próprios da escola com o professor como cameraman.

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Módulo 3, Projecto - Aula 6 - 11/02/2011

Resumo da aula de Projecto:
Esta foi a última aula do 3º módulo onde finalizámos as apresentações em powerpoint.
-
O meu Powerpoint:
1º slide (Capa)
2º slide (Página Tipo)

3º slide (Fotomontagem)

4º slide (Poesia Visual)
-
Poesia Visual:
A rapariga rodeada pela sua personalidade / 11-2-2011

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Módulo 3, Tecnologias - Aula 6 - 08/02/2011

Resumo da aula de Design de Comunicação:
Esta foi a última aula de Design de Comunicação, apenas finalizei a capa da publicação e iniciarei em casa o powerpoint para a apresentação de projecto.
-

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Módulo 3, Projecto - Aula 5 - 04/02/2011

Resumo da aula de Projecto:
Nesta aula, os professores deram-nos mais indicações sobre a apresentação, que desta vez será feita com um powerpoint. Continuámos a poesia visual e a photomontagem, os professores deram conselhos em turma mas individualmente a cada aluno, disseram-me nomeadamente para sair da minha zona de conforto, algo que a minha mãe e várias pessoas me têm dito, a partir de hoje evitarei o desenho Anime em excesso e desenharei mais ou abstracto ou realista, ambos coisas que sempre evitei.
-
Apresentação:
Powerpoint:
  • Capa - Título (tentar que ambos o título e a frase se leiam em conjunto e se vejam com uma passagem rápida dos olhos); Frase; Imagem (evitar que a imagem sugue o texto);
  • Página tipo - escolher o melhor desenho/projecto dos módulos anteriores e dois textos (indicar autor se não for da minha autoria, nesse caso indicar o meu nome);
  • Photomontagem - escolher a melhor;
  • Poesia Visual - escolher a melhor.
Photomontagem:
Rapariga a adoçar os caminhos no "sonho" do "robô"/4-2-2011


A rapariga quer que o seu futuro seja cheio de cor e sonhos concretizados, assim vivendo um sonho real/7-2-2011 

Poesia Visual:
O medo da rapariga perante a mudança do seu ser que por sua vez a impulsiona a mudar aquele "sonho"/4-2-2011

Olho da rapariga que reflecte o seu medo perante a mudança (forçada pela sociedade) da sua personalidade/4-2-2011

Módulo 3, Tecnologias - Aula 5 - 01/02/2011

Resumo da aula de Design de Comunicação:
Hoje recuperei das aulas em que faltei e fiz o video do retrato usando o photoshop, os professores também deram indicações para a resolução da capa. Também já iniciei experiencias na capa.
-
Video do meu retrato:
video


sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Módulo 3, Projecto - Aula 4 - 28/01/2011

Resumo da aula de Projecto:
Faltei nesta aula também e segundo os meus colegas, foi só a continuação da poesia visual e da photomontagem.

Módulo 3, Tecnologias - Aula 4 - 25/01/2011

Resumo da aula de Design de Comunicação:
Faltei nesta aula, mas segundo os meus colegas, continuamos o trabalho do retrato e transformámo-lo num video usando o photoshop. Alguns colegas mais avançados chegaram a começar a capa da publicação.

Módulo 3, Projecto - Aula 3 - 21/01/2011

Resumo da aula de Projecto:
Nesta aula aperfeiçoei o meu conceito e fizemos a continuação da aula anterior, a poesia visual e a photomontagem.
-
Conceito:
Passeava por um sonho, que não me era igual, estranho e monótomo. Suponho que seja de um robô da sociedade, pois é sonho mas não sonho. Ele vive mas não vive.
Decidi mostrar a este adulto o que realmente significa sonhar, enlacei o cinzento e adociquei os caminhos desolados.
Espero não me tornar assim no futuro, um fantoche da sociedade manuseado pelo status quo.
Quando for grande quero ser eu.
Quero viver um sonho real.

Módulo 3, Tecnologias - Aula 3 - 18/01/2011

Resumo da aula de Design de Comunicação:
Esta aula foi sobretudo a continuação da anterior, mas com mais ajuda dos professores.
-
O meu retrato depois da segunda aula em que foi trabalhado:

Módulo 3, 16/01/2011

Pesquisa:
-Paginação:








-Capas de publicações:
De CDs
Simple Plan

Simple Plan

Emilie Autumn

Matchbook Romance

Emilie Autumn

Emilie Autumn

Iron Maiden

Korn

Marianas Trench

Shinedown

U2
De Revistas
Vogue

Vogue

Rolling Stones

London Blitz

AnOther

The Power Issue Details
- Poesia Visual:



-Photomontagem:




Referenciais:
O adoçamento da imagem relaciona-se com o adoçamento dos sonhos do robô da sociedade.


Armando Teixeira e Liliana Correia - In your dreams Esta música falava do interior dos sonhos, assim coincidindo com o meu conceito.
Les Miserables (Versão Glee) - I Dreamed a Dream Esta música representa o medo que se enterrava no fundo do coração da rapariga, o medo de que a vida e a sociedade destruíssem o seu sonho no futuro.